domingo, abril 11EDITOR : LUIZ CARLOS DE OLIVEIRA - TEL./WHATSAPP: (12) 99779-7700
Shadow

Hospital Regional do Litoral Norte amplia vagas de UTI e enfermaria para receber pacientes com Covid-19


O centro médico tinha 30 vagas de UTI e 20 de enfermaria, mas passou a ter 40 leitos de UTI e 60 de enfermaria. Hospital Regional de Caraguatatuba amplia leitos para Covid-19
O Hospital Regional do Litoral Norte ampliou as vagas das UTIs e enfermarias para receber pacientes com a Covid-19. O local agora conta com 100 leitos que poderão ser usados por pacientes do Litoral e de outras regiões. O centro médico também contratou mais de 136 pessoas para atender a demanda.
A previsão inicial da Secretaria de Saúde do Estado era ampliar as vagas de forma gradativa e contar com os novos leitos até o dia 12 de abril. Apesar disso a ampliação veio com uma semana de antecedência. Antes o hospital tinha 30 leitos de UTI e 20 de enfermaria, mas agora conta com 40 vagas para a terapia intensiva e 60 vagas para a enfermaria. Os leitos já estão disponíveis e podem ser solicitados pelas prefeituras não só do Litoral Norte, mas também de outras regiões.
“A gente fez um projeto com a Secretaria de Saúde do Estado para um aumento do hospital e estamos recebendo recursos. Contratamos mais de 136 funcionários pra essa nova demanda. Hoje todas as cidades podem solicitar vagas aqui pra gente que será verificado o estado de saúde do paciente e, após isso, o aceite”. Explica o Diretor Executivo do Hospital Regional do Litoral Norte, Gustavo Cursino. Hospital Regional do Litoral Norte, em Caraguatatuba.
Divulgação/Governos do Estado de SP
O Governo do Estado estima que serão necessários R$ 2 milhões por mês para mantes os leitos e funcionários. Atualmente o hospital conta com 500 funcionários para atender a demanda, que cresceu nos últimos tempos com a pandemia. O local tem 93% dos leitos de UTI ocupados e 42% da enfermaria.
O diretor Gustavo Cursino explicou que algumas vagas de UTI estão “reservadas” caso os pacientes da enfermaria piorem e precisem do tratamento intensivo.
“Temos um plano de contingencia, deixamos alguns leitos na reserva para caso algum paciente da enfermaria precise subir para a UTI. São bem poucos leitos, mas não vamos deixar ninguém desamparado. Se for preciso transferimos para outra cidade, mas queremos deixar todos no nosso hospital”. Afirmou Cursino.
Veja mais notícias do Vale do Paraíba e região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *